SISAB Portugal: Portugal exportou 1.100 milhões de euros de pescado em 2016

Partilha nas tuas Redes Sociais e Ajuda nos a divulgar este site

Portugal exportou cerca de 1.100 milhões de euros de pescado em 2016, sublinhou a ministra do Mar durante a visita ao SISAB Portugal (Salão Internacional do Setor Alimentar e Bebidas), que decorre de hoje a quarta-feira no Altice Arena, em Lisboa.

Portugal exportou mais de 1.100 milhões de euros de pescado em 2016, destacou Ana Paula Vitorino, enquanto percorria o SISAB Portugal.
A Ministra do Mar explicou que este número deverá sofrer “um ligeiro crescimento” em 2017, mas os números concretos só serão divulgado pelo INE (Instituto Nacional de Estatística) no próximo mês.
“Achamos que em 2017 (a exportação de pescado) será de 1.200 milhões”, adiantou a ministra.
O relatório ‘Estatísticas da Pesca 21016’, elaborado pelo INE (Instituto Nacional de Estatística) refere que as exportações de “produtos da pesca ou relacionados com esta atividade” atingiram 1.134,7 milhões de euros em 2016, valor que significou um acréscimo de 8,2% relativamente a 2015.
Os ‘Peixes congelados exceto filetes, etc.’ (+13,1%), ‘Moluscos e invertebrados aquáticos, vivos, frescos, refrigerados, congelados etc.’ (+13,2%) e ‘Preparações, conservas de peixe e preparações de ovas de peixe’ (+10,1%) “foram os produtos que mais contribuíram para o aumento global, sendo igualmente os principais
grupos exportados”, refere ainda o INE.

Peixe fresco e qualidade da água

Questionada pelo ‘Mundo Português’ sobre o que diferencia o pescado nacional do de outros países, Ana Paula Vitorino aponto “a frescura”, a qualidade da água na costa portuguesa e o dinamismo dos empresários do setor.
“Temos de facto um peixe muito fresco, temos águas que se propiciam a um peixe de elevada qualidade e temos também bons empresários, que sabem acondicionar bem os produtos. Quando vão para exportação, não há deterioração da qualidade do produto”.
Ana Paula Vitorino visitou o SISAB Portugal ao fim da manhã de hoje e percorreu o certame juntamente com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira, e o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário.
Em declarações aos jornalistas, a governante afirmou a importância do certame por “dar visibilidade” aos produtos nacionais na vertente da exportação.
“É importante porque dá visibilidade aos nossos produtos. E sem visibilidade não há negócios. Por isso nós apoiamos, por isso o Presidente da República está cá. É preciso dar visibilidade a estes eventos. E temos que dar a conhecer os nossos produlos no exterior”, sentenciou a ministra.
Destacou ainda o facto de reunir um leque alargado e variado de importadores. “É gualmente importante estarem aqui muitos compradores estrangeiros. Ouvimos falar várias língua, encontramos aqui pessoas de toda a parte do globo e isso é extremamente importante para a exportação”, afirmou.
Este ano, o SISAB Portugal reúne 1700 importadores de 110 países e 500 empresas nacionais. A 23ª edição decorre de hoje a quarta-feira no Altice Arena, em Lisboa, e volta a levar a todo o mundo o que de melhor se faz em Portugal no setor agro-alimentar e bebidas.
“Pode dizer-se com propriedade que se há exportação no sector alimentar, é porque há SISAB Portugal”, assume Carlos Morais, fundador e presidente do SISAB Portugal.

Noticia Mundo Português


Partilha nas tuas Redes Sociais e Ajuda nos a divulgar este site

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: